Escritas do fundo do mar

06
Nov 08

Caro amigo Zafón,

É com grande admiração que lhe escrevo estas linhas, alguns minutos depois de virar a página 568 do seu último romance “O Jogo do Anjo”. Arrepiado, ainda, da emoção mais recôndita da minha alma que me fez ler de manhã à noite (literalmente), passando pelas horas de almoço, não consigo deixar de lhe transmitir estes sentimentos.

A subtileza enraizada no cruzar de enredo com o outro, também magnífico, “A Sombra do Vento”, a pureza da imaginação comparada em cada descrição que me transportou a todos e a cada um dos locais da história, a imaginação desperta na criação das personagens, o forte sentimento que envolve cada um deles, a continuação de um livro que fala de livros e escritores e leitores, a genialidade continuada do cemitério já conhecido, e tudo o mais que me fez sentir dor na distância da leitura, perfazem deste um dos livros que almejaria um dia escrever.

Sinto no âmago da inveja, a pontinha de sorte pelo privilégio de ter lido TAMANHO romance. A minha biblioteca de experiências lidas, acabou de ganhar mais um brilhante volume que ficará na vitrina das edições especiais, aumentando esta colecção que ficará para Sempere na minha memória.

Do meu mais prosaico português vernáculo, só me resta dizer: Cum catano Carlos, ca ganda livro, pá!


Despeço-me com elevada estima, consideração e mais alguma inveja.
O seu estimado leitor,

B.






Bilhetado por Brunorix às 12:05

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
14
15

22


30


BILHETE`S DIVER
EMÍLIO DO BILHETE
bilhetedeida@gmail.com
Encontrar Bilhetes