Escritas do fundo do mar

08
Mai 09
Ontem a cidade apareceu no meu acordar com cores de novidade. Se uma amiga desapareceu na minha vida, fiel companheira diária dos últimos 2 anos, outra nasceu para mim em todo o esplendor da sua existência.

Fui buscá-la à maternidade ali da Expo, quase como um pai babado, e embrulhei-a cuidadosamente em manta de expectativa. O nervosismo apoderava-se da minha ansiedade e mal podia esperar para pegar na minha menina de 250 kg. Vestida com todo o rigor que a circunstância merecia, olhou para mim e fez o primeiro de muitos sorrisos de companheirismo. Sabíamos de pressentimento que aquele momento era apenas o início de uma longa estrada de aventura.




Fomos passear juntos e mostrei-a com orgulho ao sol e a todos os que passavam. Por onde andámos fomos olhados e cumprimentados. Inchados da nossa parceria, não havia rua com tamanho suficiente para deixar passar a nossa satisfação. Apertados pela circunstância do tempo percorremos o trajecto, sempre curto, de ida já com pena da volta. A recém-nascida brilhava de emoção.

Não querendo ser egoísta na minha alegria, tenho que dividir este acontecimento. É por isso que quem percebe como eu esta paixão por algo que quase parece alguém, merece saborear uma fatia do meu contentamento. Com todos (os que quiserem), partilho o meu bolo de felicidade em palavras e imagens. Bom apetite!





Bilhetado por Brunorix às 12:52

26
Ago 08
Foi mesmo um interregno. A distância foi circunstância e o caminho prosseguiu, como não se viu. As palavras ainda são parcas, mas as imagens falam por si. Isto é, por mim!


Km 0 - Lisboa

Km 342 - Crestuma (Porto)

Km 474 - Pinhão (Vintage House)

Km 476 - Pinhão (Estação)

Km 504 - Casa dos Leões (Senhora da Estrada)



Km 690 - Mogadouro

Km 850 - Guarda

Km 1200 - Área de Serviço

Km 1500 - Faro

Bilhetado por Brunorix às 13:00
tags: ,

31
Jul 08
Beber da origem, ir ao amâgo da questão no berço da teoria. É a garantia de aprender melhor e com quem sabe. Havemos de lá ir!





Depois das técnicas dominadas, só temos que aplicar pelo mundo fora. Aqui fica o cardápio, é só escolher!





P:S. – Este é o resultado de estar a contar os dias que faltam…são 3!


Bilhetado por Brunorix às 16:20

30
Jul 08
Ainda não saímos de cá e já percorremos o caminho várias vezes. A emoção e a vontade já nos ligaram o fim ao princípio, e regresso, vezes sem conta. Mapas e ideias, sugestões e roteiros, listas e reparos, material e preparos. Tudo bem arrumado na bagagem da partida e contagem ansiosa de minutos…

De Norte a Sul, com Centro pelo meio vamos conhecer o país tal qual ele se diz. Estradas e estradinhas, becos, ruelas e calçadas, poucas auto-estradas, salas, quartos, pensões e pousadas! Ansiamos da partida o início e do fim a distância. Duas rodas chegam para a aventura e ainda leva condutor e pendura! Bagagens de mão e outras que não, cintas muito hi-tech, tudo impec!




Escolhemos trouxas e roupas, arrumamos espaço e imaginação, este vai, este não. Este fica, aquele tem que ser, este sempre estica, e o outro?! … a ver! Na mala da vontade vai a alegria, a partilha, o sentimento, o gosto e a certeza do caminho, na mala da necessidade vai tudo o mais que ainda couber! Se der!

Faremos da estrada narrativa e das fotos escrita partilhada, para fazer da partida relato e da sequência a chegada! Vamos à descoberta, mas uma coisa é certa: sem tretas nem lérias, o importante é que vamos de FÉRIAS!




Bilhetado por Brunorix às 12:50

25
Jan 08
Uma abaixo, rolar punho, a resposta pronta, o sentir do vento na cara… Nem dá para descrever, é preciso sentir para perceber! O próprio perigo acrescido pelas evidências torna a viagem mais apetecível, a envolvência com o ambiente circundante aproxima-nos da realidade. Não há lá fora, o lá fora é aqui, agora!

Transformar cada deslocação obrigatória num sorriso de prazer só se consegue desta maneira! Com chuva, ao sol, ao vento e ao momento, não há como, não há onde… só estando sentado em cima do acontecimento. Sentir que a cada acção corresponde uma reacção. Por baixo de nós, temos a certeza próxima e imediata do binómio causa-efeito.



O prazer ultrapassa em larga escala todo e qualquer contra. Ultrapassa também as intermináveis sequências de sentimentos desesperados e exasperados de quem está lá dentro. No calor? No conforto? Que bom é o desconforto frio da minha passagem aos olhos de quem espera e demoradamente alcança. Eu sei que chego lá satisfeito!

E viajar? Chegar a todo o lado com a leveza de quem sonha. Sonhar em todo lado com a leveza de quem viaja. O prazer sobre o prazer. Se já é prazer quando é obrigatório, que dizer quando é voluntariamente planeado?! Quilómetros e quilómetros e quilómetros de vontade de fazer mais, de conhecer mais. De lá chegar e partir. Afinal… tenho uma BMW de Ida!



E na certeza de que é mesmo isto que sinto, não me canso de repetir:

"Não tento explicar às pessoas porque é que ando de mota.

Para os que compreendem, nenhuma explicação é necessária!

Para os que não compreendem, nenhuma explicação é possível..."

Bilhetado por Brunorix às 19:46

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Bilhete Radiofónico

 

BILHETE`S DIVER
EMÍLIO DO BILHETE
bilhetedeida@gmail.com
BLIHETES PUBLICADOS

 

 

 

Encontrar Bilhetes