Escritas do fundo do mar

15
Abr 10

Se o bom filho à casa torna, o bom pai nunca de lá devia ter saído.

 

É a gestão dos tempos modernos, as 24h dos dias de hoje são mais pequenas que as 24h de os dias de ontem. Fazemos coisas a mais, dizem uns. As solicitações são maiores, dizem outros.

 

A insatisfação é inimiga do espaço vazio. Por isso, preenchemos cada nanosegundo com um minuto de vontade. Resultado: não dá para tudo. Deixamos projectos, ultrapassamos compromissos, esquecemos amigos, dormimos aos poucos, caminhamos em todas as direcções, deixamos abraços em casa… e no fim? Sorrimos de plenitude!

 

Estranhas vontades as nossas. O ritmo que impomos aos acontecimentos é mais rápido que a concretização. Drogamos as ideias para conseguir aguentar a passada. Até que nos passamos. Mas vamos… sempre a sorrir.

 

O cansaço do aço a bater no ouvido do descanso, abre buracos na parede da tranquilidade. Férias que não o são senão no papel, fazem pensar na saudade do tempo. Do tempo em que havia tempo. - Não digas isso. Há sempre tempo… pois há mas não chega!

 

Este, foi o que consegui arranjar.

 

Bilhetado por Brunorix às 09:58

Em alguns dias consigo reconhecer-me no que está aqui excepto que não vou a sorrir...:)
redonda a 16 de Abril de 2010 às 00:55

seu blog é muito bom! Eu não leio Português bem, mas eu amo o que você escreve!
produzione sperma a 21 de Abril de 2010 às 13:53

Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
29
30


Bilhete Radiofónico

 

BILHETE`S DIVER
EMÍLIO DO BILHETE
bilhetedeida@gmail.com
BLIHETES PUBLICADOS

 

 

 

Encontrar Bilhetes