Escritas do fundo do mar

03
Jun 08

Pestes já passadas, fica sempre na chegada o intonso trinómio entre a viagem que termina, o prazer de regressar a casa e o desejo de nova partida. Tomadas as diligências de matar saudades e abafados os sentimentos de sofrimento distanciado, impõem-se o bulhão da labuta diária, aplacado pela certeza e a obrigação de que tem mesmo que ser.




A realidade cinzenta das obrigações, contrasta com o colorido do internacionalismo, da internacionalidade, e da alegria internacional da experiência vivida. Passadas as águas do sonho, está tudo na mesma apatia plúmbea e circular. Escondem-se os verdadeiros Eus na sombra tisnada da obediência não concordante e pelo aquiescer redutivo de quem não tem outra hipótese.

Envergonho a vontade que tenho em mim e não executo! Mandar tudo ao ar e partir atrás do sonho. Porque não? Medo do desconhecido ou facilidade da razão?! Sonho um dia dizer que não…
Bilhetado por Brunorix às 18:38

Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

19
21

23
24
26
28

29


Bilhete Radiofónico

 

BILHETE`S DIVER
EMÍLIO DO BILHETE
bilhetedeida@gmail.com
BLIHETES PUBLICADOS

 

 

 

Encontrar Bilhetes