Escritas do fundo do mar

20
Jun 08
Se a distância matasse, morria
Se a saudade doesse, doía
Se a vontade alcançasse, alcançava
Se a boa nova chegasse, chegava

Mas como a distância não mata, não morro
Mas como a saudade afasta, não corro
E como a vontade alcança, alcanço
E como esse dia vai avançar, avanço

Já baralho do cansaço a razão
Que tira do juízo a lucidez
Que apaga tudo de uma vez
Reconheço que é estupidez
E que o tempo acelera da ilusão
Aquele regresso que parece não






P.S. - Saudador - não é o que saúda, é o que tem uma saudade que começa a doer
Bilhetado por Brunorix às 20:47

Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

19
21

23
24
26
28

29


Bilhete Radiofónico

 

BILHETE`S DIVER
EMÍLIO DO BILHETE
bilhetedeida@gmail.com
BLIHETES PUBLICADOS

 

 

 

Encontrar Bilhetes